Fechar

Karina Rabinovitz

BLOG: www.karinarabinovitz.blogspot.com.br/ LIVROS PUBLICADOS: de tardinha meio azul (poesia, 2005), livro do quase invisível (poesia, 2010), poesinha pra caixinha [de fósforo] (poesia, 2012), O LIVRO de água (em co-autoria com Silvana Rezende, livro-objeto, poemas escritos à mão e fotografados, 2013), mas é que eu não sabia que se pode tudo, meu Deus! (poesia, 2014)

Perfil

Karina Rabinovitz é poeta. Trabalha em parceria com a artista Silvana Rezende desde 2005, experimentando e realizando interações entre poesia e artes visuais, criando livros-objetos, exposições de arte, instalações audiovisuais e intervenções urbanas.

Tem 5 livros de poemas publicados, “mas é que eu não sabia que se pode tudo, meu Deus!” (poesia, Coleção Cartas Bahianas – P55 Edições, 2014), “O LIVRO de água” (livro-objeto em co-autoria com Silvana Rezende. Poemas escritos à mão e fotografados, P55 Edições, 2013), “poesinha pra caixinha [de fósforo]” (poesia, livro-objeto artesanal, feito à mão, 2012), “livro do quase invisível” (poesia, Coleção Cartas Bahianas – P55 Edições, 2010) e “de tardinha meio azul” (poesia, edição independente – infinito publicações, 2005). Participa da coletânea “Autores Baianos – um Panorama” (2013), com 5 poemas traduzidos para o espanhol, inglês e alemão.

Graduou-se em Comunicação Social (Jornalismo) na Universidade Federal da Bahia, em 2001, e como conclusão de curso, escreveu e produziu, em co-autoria com Camila Novais, o livro “Anjos e Demônios da Insensatez”, livro-reportagem sobre os loucos de rua de Salvador/BA.

A parceria com a artista Silvana Rezende, desde 2005, provoca experimentações e interações entre poesia e artes visuais. Juntas, Karina e Silvana criam intervenções urbanas, livros-objeto, pesquisas e exposições de arte, como: investigação artística e site “Narrativas Poéticas em Videoarte desde a América Latina” (2015); “O LIVRO de água” (2013), livro-objeto de páginas soltas, dentro de uma caixa transparente, com os poemas escritos à mão e fotografados (http://olivrodeagua.tumblr.com/). O livro se expande numa exposição de arte, realizada no Museu de Arte Moderna da Bahia, entre janeiro e março/2013 e no Centro Cultural BNB-Cariri/Ceará, em agosto/2014; “cavando poesia [amaciando pedras]” (2012), instalação de arte urbana com pintura, colagem e poema em pedras; “poesia atravessada [na garganta da cidade]” (2011), poemas em faixas de pedestres; “poesia: intimidade pública ou poemas toylete” (2011), adesivos com trechos de poemas em banheiros públicos; “babadinhos de poesia” (2011), recriação dos cartazetes que anunciam quartos para alugar e/ou aulas de idiomas – várias pequenas faixas picotadas com poemas curtos para serem destacados; “lambe-lambe poesia” (2010), instalação audiovisual – objeto poético, pra ser montado em praças públicas; “poesia eletrônica” (2010), programas de rádio-arte, com poesia oralizada e sonorizada; realização de videopoemas (2005 – 2009).

Entre os eventos, feiras, bienais e festas literárias que já participou, destacam-se o Sarau de Poesia Latinoamericana – Festival Latitudes Latinas, Salvador/BA (2014); FLICA – Festa Literária Internacional de Cachoeira/BA (2013); Pós-Lida, Salvador/BA (2013); Encontro de Literatura Divergente, São Paulo/SP (2012); Festival Internacional de Garanhuns/Pernambuco (2012); Sarau de Poesia Latinoamericana – Festival Latitudes Latinas, Salvador/BA (2012); Roda de Conversa com Poetas, Caixa Cultural (Programa Gente Arteira), Salvador/BA (2012); 10ª Bienal do Livro da Bahia (2011); 8º Caruru dos 7 Poetas, Cachoeira/BA (2011); 7ª Bienal do Livro da Bahia (2005); off FLIP – Festa Literária Internacional de Paraty/RJ (2005).